Autópsia revela que Tony Scott não tinha tumor no cérebro

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Cinema | 23/08/2012 - 14h33

A família do cineasta Tony Scott disse aos médicos legistas que o diretor britânico não tinha câncer no cérebro ou qualquer outra doença séria quando ele se matou ao pular de uma ponte.


O chefe de operações do departamento legista, Craig Harvey, também disse que a autópsia feita na segunda-feira revelou que Scott, de 68 anos, não tinha nenhum sinal evidente de um tumor no cérebro.


As revelações aumentaram o mistério que envolve o suicídio do diretor. Autoridades do instituto médico legal disseram que um bilhete de suicídio foi encontrado em seu escritório e uma lista de pessoas para serem contactadas foi encontrada em seu carro.


Leia mais sobre cinema em iG Cultura.

Palavras-chave: legistas , Tony Scott , doença , morte , Los Angeles , autópsia , suicídio , Ridley Scott , cinema , irmão , reuters , cineasta , tumor ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos