Pugilista Arturo Gatti morreu enforcado

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Outros esportes | 18/07/2009 - 20h01

Laudo do IML aponta que o campeão de boxe, Arturo Gatti, foi enforcado.

A informação pode inocentar a esposa do atleta, principal suspeita de ter praticado o crime. Segundo o documento, o pugilista morreu vítima de asfixia, provocada por enforcamento.

O relatório cita que esta prática tem, frequentemente, natureza suicida, mas não descarta a hipótese de acidente ou homicídio.

O boxeador foi encontrado morto no último sábado, em um flat na praia pernambucana de Porto de Galinhas, onde estava hospedado com a esposa e o filho de 10 meses.

Amanda Carine Barbosa Rodrigues, de 23 anos, é considerada a principal suspeita do crime e está presa desde o dia 12, no Recife.

De acordo com o advogado de Amanda, o documento prova que ela é inocente, já que não teria força suficiente para suspender o marido.

O chefe da Polícia Civil do Estado diz que só vai se pronunciar quando receber o laudo do Instituto de Criminalística.

Leia todas as notícias do Brasil e do Mundo pelo Último Segundo.

Palavras-chave: mulher , pernambuco , laudo , arturo gatti , IML , enforcamento , asfixia , pugilista , morte ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos