Atropelador diz que se sentiu ameaçado

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 28/02/2011 - 18h25

O funcionário do Banco Central que atropelou e feriu um grupo de ciclistas na noite de sexta-feira (25/02), em Porto Alegre, apresentou-se à polícia.

Ricardo Neis afirmou que avançou com o carro sobre as pessoas porque se sentiu ameaçado. "Eu tive que sair do local para não ser agredido. Eles estavam batendo no carro", disse.

Mas as testemunhas não legitimam a fala de Neis. Imagens gravadas por elas mostram os ciclistas no momento em que foram atingidos. Alguns até estavam distantes do carro.

O motorista responderá ao inquérito em liberdade. A polícia ainda não decidiu se irá indiciá-lo por lesão corporal ou tentativa de homicídio, cuja pena é de quatro a dez anos de prisão.

Veja a cena do atropelamento na TViG.

ACOMPANHE AS NOVIDADES DA TViG PELO TWITTER: http://twitter.com/tvig





Palavras-chave: ciclistas , porto alegre , atropelamento , Ricardo Neis ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos