Bruno ameaçou testemunha às vésperas do julgamento, diz promotor

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 20/11/2012 - 11h03

O promotor Henry Vasconcelos, responsável pela acusação de Bruno Fernandes e outros três réus, disse hoje que o ex-goleiro do Flamengo ameaçou uma testemunha dentro do complexo penitenciário Nelson Hungria poucos dias antes do começo do julgamento, iniciado ontem.


Segundo o promotor, a testemunha Jaílson Alves de Oliveira disse ontem, a funcionários do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, ter sido ameaçado por Bruno dentro do presídio onde ambos estão detidos.


Oliveira é um presidiário que afirma ter ouvido uma confissão do ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, o Bola, acusado de ser o executor de Eliza. Segundo a testemunha, que cumpre pena no Nelson Hungria, Bola teria dito que Eliza Samudio estaria morta e o corpo só seria encontrado "no dia em que peixe falar".


Leia mais sobre o Caso do Goleiro Bruno.

Palavras-chave: testemunha , caso goleiro bruno , Jaílson Alves de Oliveira , julgamento ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos