Chile: fatos marcantes

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 13/10/2010 - 06h26

Desde o dia 5 de agosto, 33 mineradores vivem um verdadeiro drama cinematográfico no Chile. Eles ficaram presos a 700 metros de profundidade em uma mina em Copiapó, no norte do Chile, após um desmoronamento que bloqueou os acessos.

Os trabalhadores só foram achados 17 dias depois, quando as autoridades já acreditavam que as chances deles estarem vivos era pequena. Nos primeiros dias, acreditava-se que o resgate poderia ser feito em alguns dias, mas outros desmoronamentos de terra complicaram o trabalho. Em 17 de agosto, as autoridades chilenas divulgaram que o resgate poderia levar até 3 meses. Em 22 de agosto, chegaram as primeiras imagens dos homens embaixo da terra e eles aparentavam bom humor e esperança de escaparem da difícil situação. No dia seguinte, eles fizeram contato por áudio com e disseram que estavam bem. No dia 30 de agosto, começaram os trabalhos de perfuração de três túneis que levariam à galeria onde os trabalhadores estavam. Em 7 de setembro, eles assistiram à derrota da seleção do país para a Ucrânia. Logo depois, na superfície, nasceu a filha de um dos trabalhadores soterrados. O pai assistiu ao nascimento em um vídeo, um dia depois. Sexta-feira passada, a perfuradora do plano B alcançou a galeria, o que gerou grande comoção entre os trabalhadores.

Saiba mais

'Não nos tratem como artistas', pede mineiro

Saiba quem são os 33 homens presos na mina

Jornal chileno divulga lista com ordem de saída da mina

Palavras-chave: mineradores , chile , mineiros , vídeo , resgate ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos