Cidade do Mato Grosso não tem prefeito

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 04/03/2011 - 18h38

Várzea Grande, a segunda maior cidade do Mato Grosso, não tem prefeito, nem vice-prefeito. Eles foram impedidos de governar.

Segundo o Tribunal de Contas do Estado (TCE), a prefeitura de Várzea Grande não aplicou o percentual mínimo de recursos do Fundeb na educação básica, que é de 60%.

Os auditores do TCE detectaram outras 70 irregularidades na prestação de contas e determinaram que o prefeito Murilo Domingos devolva R$ 3,5 milhões aos cofres públicos. Com isso, a Câmara de Vereadores afastou o prefeito e o vice, Sebastião Gonçalves, por 180 dias.

O prefeito não quis gravar entrevista, mas em nota oficial informou que vai recorrer a Justiça porque, segundo ele, a decisão dos vereadores foi arbitrária, sem chances de defesa. Por lei, quem deve assumir a gestão do município é o presidente da Câmara dos Vereadores, João Madureira.

Mas o vereador também está no cargo por força de liminar. Ele teve o mandato cassado por contratar um presidiário condenado a regime fechado para trabalhar no gabinete dele.

Enquanto isso, a população enfrenta o caos na saúde pública. Os 220 médicos estão em greve há três meses e a direção do único pronto atendimento da cidade pediu a interdição da unidade por não ter como atender mais pacientes.



Leia notícias do Brasil e do mundo no Último Segundo.

ACOMPANHE AS NOVIDADES DA TViG PELO TWITTER: http://twitter.com/tvig






Palavras-chave: Murilo Domingos , Várzea Grande , mato grosso , prefeito ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos