Comissão apura mais de 500 atos secretos

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 20/06/2009 - 07h07

A Comissão de Sindicância para apurar as denúncias da existência de cerca de 650 atos secretos, editados ao longo dos últimos 14 anos no Senado, terá o prazo de sete dias para concluir as investigações, segundo determinação do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP).

Ela será formada por três servidores do Senado: Alberto Moreira de Vasconcellos Filho, Gilberto Guerzoni Filho e Maria Amália Figueiredo da Luz.

Leia também no Último Segundo:

Investigação revela atos 'top secret' do Senado

Comissão já identificou 650 atos secretos no Senado


Irmão de Sarney foi alvo de grampos da Polícia Federal

Sarney confirma pedido para transferência de sobrinha


Palavras-chave: parentes , José Sarney , Comissão de Sindicância , mordomo , política , lula , brasil , corrupção , roseana sarney , atos secretos , senado ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos