Dono da Kiss chora e diz que boate era um ´sonho`

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 05/02/2013 - 10h29

Elissando Spohr, o Kiko, um dos sócios da Boate Kiss, continua internado em um hospital em Santa Maria, mas está sob custódia.

 

Em entrevista para seu advogado disse que não sabe o que falar para os pais das vítimas. O Conselho Regional de Engenharia do Rio Grande do Sul classificou a tragédia em Santa Maria como uma "secessão de erros".

Segundo os engenheiros, a estrutura da boate era quase uma armadilha. Apresentava obstáculos na parte interna. Eram grades, degraus e corredores que atrapalharam a evacuação rápida dos clientes. O uso do revestimento acústico inflamável, uso do material pirotécnico, a falha no extintor, a ausência do controle de fumaça, sem aberturas, sem alarme, falha da iluminação de energia, tudo contribuiu para a tragédia.

 

Crédito: SBT Brasil

 

Leia mais notícias do Brasil e do mundo em Último Segundo.

Palavras-chave: incêndio em santa maria , incêndio , boate , santa maria , rio grande do sul , flagrante , flagra , bombeiros , salvamento , fogo , chamas , vítima , vítimas , morte , mortes , mortos , kiss , festa , universitária , universitários , asfixia , escombros , resgate , sbt , comanda , sobrevivente , seguranças , tragédia , boate kiss , parentes , velório , sequencia de erros , erros , pais , mães , culpa , SBT , Brasil ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos