Falsa psicóloga cuidava de crianças autistas

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 29/04/2011 - 18h06

Dizendo ter mestrado em Psicologia, Beatriz Cunha, de 32 anos, atendia crianças que sofrem de autismo há 12 anos em uma clínica em Botafogo, zona sul do Rio. Presa quarta-feira à noite (27/04), em flagrante, “ela confessou não ter sequer curso de graduação”, revelou Maurício de Almeida e Silva, delegado da Delegacia do Consumidor (Decom).


Ela foi transferida, ontem, para a Delegacia de Polícia Interestadual (Polinter), em Magé, na Baixada.


Beatriz foi autuada por estelionato e exercício ilegal da profissão, e seus bens serão sequestrados e bloqueados. Os pais das cerca de 60 crianças que eram atendidas pela falsa psicóloga estão revoltados.


“O único alento é que ela não atendia diretamente as crianças. Mas claro que a equipe seguia a linha imposta por ela. Estamos perplexos. Ela dava os diagnósticos. Não estávamos vendo avanço com o tratamento, mas ela era uma espécie de referência no assunto, dava palestras e seminários”, conta Paulo Ribeiro, pai de Arthur, de 5 anos, que gastou cerca de R$ 60 mil reais em tratamento com o filho.


A Ama (Associação dos Amigos do Autista), de São Paulo, garante que nunca indicou a profissional. O Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro disponibiliza o telefone (21) 2139-5400 para dúvidas sobre profissionais.


Leia mais sobre o Brasil e o mundo em Último Segundo.


Palavras-chave: autismo , band , clínica , crianças , autistas , rio , falsidade , psicóloga , falsa , rio de janeiro , prisão , psicologia ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos