Guarda civil disparou tiro em jovem

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 10/09/2009 - 19h07

A bala que matou a jovem em Heliópolis, na zona sul de São Paulo, foi disparada por um agente da Guarda Civil.

A morte da adolescente provocou uma série de protetos de moradores da favela.

A origem do disparo foi confirmada por um laudo do Instituto de Criminalística de São Paulo.

O documento afirma que o tiro saiu do revólver calibre 38 usado pelo agente Vicente Pereira Passos, de 45 anos.

No último dia 31/08, a estudante Ana Cristina de Macedo, de 17 anos, morreu durante um tiroteio entre guardas civis de São Caetano do Sul e supostos criminosos.

Ela voltava da escola, quando foi atingida por um tiro no pescoço. A jovem morava com a mãe e uma filha, de um ano e oito meses.

A morte da adolescente gerou uma onda de protestos no bairro. Os moradores fizeram barricadas e queimaram ônibus e carros.

Durante as manifestações,houve confronto entre moradores e policiais.

O guarda civil responsável pelo disparo será indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

ACOMPANHE AS NOVIDADES DA TViG PELO TWITTER: http://twitter.com/tvig

Leia mais no Último Segundo:

Jovem foi morta em Heliópolis por arma de guarda civil

Palavras-chave: favela , tiro , guarda civil , heliópolis , morte , protesto , adolescente , laudo ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos