Homofobia pode ter motivado crime da Oscar Freire em SP

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 03/09/2011 - 14h01

A polícia revela que Lucas Cintra Rosseti, de 21 anos, suspeito de assassinar Eugênio Bozola, de 52 anos, e Murilo Rezende da Silva, de 21 anos, em apartamento na Rua Oscar Freire, região nobre de São Paulo, tem tatuagens que comprovariam ligação com skinheads, neonazistas e homofóbicos.


As análises das tatuagens constam no relatório da Delegacia de Crimes Raciais e de Intolerância da polícia paulista.


Além das tatuagens, a polícia também rastreou o perfil do suspeito em uma rede de relacionamentos na internet.


Antes de viajar para São Paulo, ele chegou a escrever que estava com vontade de cometer um assassinato e deu pistas de que a vítima seria um homossexual.


Leia mais notícias do Brasil e do mundo em Último Segundo.

Palavras-chave: assassinato , tatuagens , polícia , Band News , vítimas , Oscar Freire , homossexual , crime , apartamento , mortes , investigação , assassinato , morte , gay , homofobia , vítima ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos