Júri condena 23 PMs a 156 anos de prisão por massacre no Carandiru

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 22/04/2013 - 11h40

Um júri popular formado por sete pessoas condenou na madrugada deste domingo (21), no Fórum Criminal da Barra Funda, zona oeste da capital paulista, 23 policiais militares a 156 anos de prisão cada um pela morte de 13 detentos no massacre do Carandiru, como ficou conhecido a ação que terminou com 111 pessoas assassinadas na Casa de Detenção de São Paulo, em 2 de outubro de 1992.


Foram considerados culpados por homicídio qualificado, já que não houve chance de defesa das vítimas, os seguintes réus que participaram da ação no segundo 
pavimento do Pavilhão 9: Ronaldo Ribeiro dos Santos (comandante do pelotão da Rota); Aércio Dornellas Santos (que também atuava como comandante do grupo); Wlandekis Antônio Cândido Silva; Joel Cantílio Dias; Antonio Luiz Aparecido Marangoni; Pedro Paulo de Oliveira Marques; Gervásio Pereira dos Santos Filho; Marcos Antônio de Medeiros; Haroldo Wilson de Mello; Paulo Estevão de Melo; Roberto Yoshio Yoshicado; Salvador Sarnelli; Fernando Trindade; Antônio Mauro Scarpa; Argemiro Cândido; Elder Taraboni; Sidnei Serafim dos Anjos; Marcelo José de Lira; Roberto do Carmo Filho; Zaqueu Teixeira; Osvaldo Papa; Marcos Ricardo Polinato; e Reinaldo Henrique de Oliveira.

 

Os condenados, no entanto, podem pedir recurso da decisão em liberdade. Por outro lado, foi absolvido, a pedido da promotoria, o policial Roberto Alberto da Silva.

 

 

Leia mais em Último Segundo:



Júri condena 23 PMs a 156 anos de prisão por massacre no Carandiru

Palavras-chave: massacre , carandiru , massacre no carandiru , presos , preso , presídio , prisão , júri , julgamento , condenação , liberdade , promotoria , homicídio , qualificado , policiais , pm , assassinato , assassinos , assassinatos , pavilhão 9 , sbt ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos