Kadafi volta a acusar a Al-Qaeda

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 02/03/2011 - 13h43

O dirigente líbio Muamar Kadafi voltou a discursar nesta quarta-feira (02/02) durante uma cerimônia pública em Trípoli.

Kadafi falou sem parar por quase três horas ante delegados delegados que o ouviam atentamente e expressavam, aos gritos, sua adoração pelo líder. O discurso foi interrompido várias vezes por aplausos dos partidários do dirigente.

Ele negou que existam rebeliões em seu país, acusou a Al-Qaeda pelos distúrbios e descartou deixar o poder, uma vez que, nas suas palavras, não possui "poder de verdade". Segundo Kadafi, o objetivo da Al-Qaeda é controlar a Líbia e seu petróleo.

O ditador também ameaçou que haverá milhares de mortos em caso de intervenção estrangeira em seu país e prometeu: "Combateremos até o último homem e a última mulher".

O líder líbio alegou ainda que o povo da cidade de Benghazi, que teve um papel-chave na rebelião, pediu ajuda ao governo para "se livrar das gangues".

Leia mais notícias sobre os protestos no Oriente Médio e países norte-africanos em:



Revolta no mundo árabe



ACOMPANHE AS NOVIDADES DA TViG PELO TWITTER: http://twitter.com/tvig



Palavras-chave: Muamar Kadafi , Líbia , discurso , Al-Qaeda ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos