Rebeldes têm poucos meios para combate

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 04/03/2011 - 12h35

Rebeldes de coração, mas com poucos meios.

As tribos berberes da Líbia rapidamente se uniram à rebelião contra o coronel Muamar Kadafi e assumiram o controle de uma montanhosa região, na tentativa de assegurar a sua liberdade.

Com isso, o oeste selvagem da Líbia em estado de guerra.

Em questão de dias, um levante popular que começou em Benghazi, no leste do país, rapidamente se espalhou para a região de Jebel Gharbi.

Berberes e árabes se uniram para enfrentar as forças leais do regime de Muamar Kadafi e defender suas terras de ataques.

Mas suas armas não são pário para os tanques e aviões do Exército. O único motivo de consolação é que eles conseguiram recrutar desertores das forças armadas, como Sami.

O ex-soldado da cidade de Nalut diz que há algumas pessoas que foram treinadas no Exército e que elas conseguiram algumas armas, insuficientes para impedir e conter um ataque.

Mas a melhor tática de defesa dos rebeldes é o conhecimento da geografia local e seu posicionamento em uma área mais alta, de onde podem observar a movimentação.

Eles montaram guarda e revezam turnos. Seus esforços já valeram.

No vilarejo de Zentan, os rebeldes capturaram um grupo de supostos mercenários contratados por Kadafi.

Para demonstrar seus esforços nessa guerra, os chefes das tribos leram uma declaração de lealdade para o governo rebelde em Benghazi.

Os chefes tribais da região de Jebel Gherbi querem que o povo da Líbia saiba que eles vão resistir ao regime ditatorial. "Ele [Kadafi] derramou sangue, matou a população para se manter no poder e controlar o destino das pessoas”, declararam.

Esta região já tem um herói, Oussama Ettabal, um jovem mártir assassinado no segundo dia da revolta. E com sua história de rebeldia, seu pai garante que apenas uma faísca foi necessária para inflamar toda a área.

Segundo seu pai, Mohammed Ettabala, as pessoas se sentem oprimidas e essa opressão causou a revolta. "São 41 anos de opressão para o povo líbio. Esta rebelião era inevitável. E meu filho foi uma consequência dessa explosão”, afirmou.

Mas a vitória ainda está longe. O Exército de Kadafi parece ter sob controle a maior parte do oeste e o líder já alertou que "milhares" vão morrer no caso de uma intervenção estrangeira.



Leia mais notícias sobre os protestos no Oriente Médio e países norte-africanos em:



Revolta no mundo árabe



ACOMPANHE AS NOVIDADES DA TViG PELO TWITTER: http://twitter.com/tvig





Palavras-chave: Muamar Kadafi , armas , rebeldes , Líbia , combates ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos