Sargento Alves é tratado como herói por prefeito do RJ

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Brasil | 08/04/2011 - 11h13

O sargento Márcio Alves, um dos primeiros a chegar à Escola Municipal Tasso Silveira, em Realengo, na zona oeste do Rio de Janeiro, afirmou em entrevista coletiva que não fez mais do que sua obrigação ao ajudar os feridos.


“Se eu pudesse, eu teria chegado antes”, afirmou Alves. O sargento, que tem 18 anos de profissão, foi elogiado pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, e pelo governador do Estado, Sérgio Cabral.


“A tragédia poderia ser muito pior se não fosse a ação de um policial militar, um herói, que atingiu esse criminoso e evitou que ele continuasse esse massacre”, afirmou Paes durante coletiva à imprensa concedida após o incidente.


De acordo com Cabral, o sargento Alves estava em uma operação a dois quarteirões do local do atentado, quando foi abordado por duas crianças que conseguiram fugir da escola.


Ao chegar no prédio, o policial encontrou Wellington Menezes de Oliveira com a arma engatilhada para mais disparos no terceiro andar e atirou nas pernas do rapaz. Em seguida, Wllington se matou com um disparo contra sua cabeça.


Palavras-chave: tiroteio em escola , wellington menezes de oliveira , escola , colégio tasso da silveira , estudantes , atirador , band , mortos , tiroteiro , suicida , alunos , mortes , feridos , colégio , ataque , realengo , imagens , rio , frieza , , pânico , rio de janeiro ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos