Nasa simula Marte há 4 bilhões de anos

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Ciência | 14/11/2013 - 14h31

A Nasa (Agência Espacial Norte-Americana) lança em novembro uma nova missão para Marte que vai captar dados para entender como o planeta Vermelho perdeu sua forte atmosfera. Chamada de Maven (Mars Atmosphere and Volatile Evolution, em inglês), ela deve chegar a seu destino em setembro de 2014.

Os astrônomos acreditam que, há 4 bilhões de anos, Marte tinha abundância de água no formato líquido, um dos principais ingredientes para a formação de vida. 
Na época, o planeta teria uma forte atmosfera, que faria pressão e manteria as temperaturas mais amenas, condições para a existência de água líquida.

Ao longo dos anos, Marte foi perdendo sua atmosfera até se transformar no deserto seco e gelado que vemos hoje nas imagens dos robôs - e sem sinal devida, pelo menos em sua superfície. É isto o que mostra um vídeo lançado pela agência nesta quarta-feira (13/11).

Há evidência de fluxo de líquido em Marte hoje, que talvez seja uma solução salobra com a redução da temperatura de congelamento,  ou pode ser gelo que sublimaria diretamente em vapor, sem ficar em uma fase líquida, afirma Joseph Grebowsky, engenheiro do Centro de Voo Espacial Goddard.

O vídeo produzido artisticamente pelo Centro mostra como a superfície de Marte poderia ter sido em seus tempos mais antigos, com rios correndo para lagos marcianos. Ele é baseado em evidências de que Marte já foi muito diferente. Características da superfície e a composições de minerais sugerem que Marte teve uma atmosfera mais densa e com água líquida em sua superfície, de acordo com Grebowsky.

Leia mais em iG Ciência.

Palavras-chave: nasa , animação , simulação , 3D , marte , planeta , bilhões , agência , espacial , espaço , atmosfera , água , zoomin ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos