Construção sofre com falta de mão de obra qualificada

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Economia | 08/04/2011 - 18h26

Construir, vender, decorar e reformar um imóvel: tudo isso é trabalho para profissionais. E com tantos brasileiros comprando a casa própria, não falta serviço - do pedreiro ao arquiteto, do jardineiro ao corretor.


A falta de mão de obra qualificada é hoje o principal problema da construção civil no país. O levantamento aponta que 68,4% dos empresários do ramo estão com dificuldades em contratos empregados aptos a trabalhar de acordo com os padrões.


Na hora de vender os imóveis, entram em cena os corretores. Com o mercado tão aquecido, a profissão ganhou status e atrai muita gente interessada nas comissões. Só em São Paulo, o número de corretores registrados no Conselho Regional cresceu de 2,5 mil para 10 mil em cinco anos. O desafio é fazer o cliente encontrar a melhor oferta.


Além das construtoras e imobiliárias, várias áreas podem oferecer produtos para o mercado da casa própria: desde pintores, eletricistas, encanadores até quem instale a academia dos prédios, quem vende os interfones e até o jardineiro. O setor de serviços ligados a imóveis e técnicos explodiu. Em 2002, gerou pouco mais de 80 mil vagas. Em 2010, foram 410 mil.


E quem está atento a este mercado pode ganhar muito dinheiro. Aproveitando a experiência com criatividade, empresários estão abrindo novos negócios e gerando mais empregos. Tudo isso graças ao maior sonho do brasileiro: a casa própria.


Leia mais sobre notícias em iG Economia.

Palavras-chave: construção civil , mão de obra , falta , moradias , mão de obra qualificada , casa , construção , demanda , band , economia , mão de obra especializada , imóvel , moradia , qualificação , especialização , apartamento , problema , residência , imóveis , residências , construção , apartamentos , mercado imobiliário , casas ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos