Coreia do Norte sofre com a seca

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Economia | 25/06/2012 - 14h18

A Coreia do Norte enfrenta uma escassez de alimentos motivada pela pior seca que castiga o país no último século, e que danificou em particular a província de Hwanghae do Norte, um grande produtor agrícola, informou a agência estatal KCNA.


Segundo dados oficiais, "cerca de 20 mil hectares de terra de lavoura secaram e as colheitas se perderam devido à falta de chuvas, o que neste momento já "dificulta a provisão de alimentos aos moradores de Hwanghae do Norte, localizada ao sul do país".


A seca afeta com especial gravidade a comarca de Hwangju, "o maior produtor de grãos da província, onde a maior parte dos açudes secou e os campos de arroz ainda estão sem semear por falta de água", segundo um boletim emitido pela KCNA.


Em cidades como a capital, Pyongyang, o índice de chuvas foi o menor dos últimos 105 anos, segundo o governo norte-coreano.


No começo do mês, a Organização das Nações Unidas já alertou das condições do país, no qual "16 milhões de pessoas continuam sofrendo de insegurança alimentar crônica (em diversos graus), altas taxas de desnutrição, e profundos problemas econômicos".


A Coreia do Norte vive uma permanente crise econômica desde os anos 1990, quando se calcula que cerca de dois milhões de pessoas morreram em uma crise de fome em massa, e desde então depende da ajuda externa para alimentar sua população.


Além disso, sua política agrária antiquada, o uso excessivo de adubos, a apatia e o desmatamento, contribuem para diminuir ano após ano o sustento agrícola da população.


Leia mais notícia do Brasil e do mundo em Último Segundo.

Palavras-chave: produção , desmatamento , alimento , alimentação , norte coreanos , fome , miséria , alimentos , seca , norte coreano , chuvas , crise , coreia do norte , agrícola , agricultura , reuters , chuva ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos