Garotas de programa são consideradas microempreendedoras

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Economia | 07/11/2013 - 11h33

A partir de agora, algumas prostitutas também receberão pelos programas por meio de cartões de crédito e débito

A novidade, segundo a presidente da Associação das Prostitutas de Minas Gerais (Aprosmig), Cida Vieira, somente foi possível graças a uma parceria com a Caixa Econômica Federal. 

A CEF é a primeira instituição financeira a reconhecer as garotas de programa como profissionais.

Cerca de 20 mulheres já se cadastraram e devem ser beneficiadas por um programa da Caixa voltado para microempreendedores, afirma Cida. Além de Cadastro Nacional de Pessoal Jurídica (CNPJ), elas terão benefícios, como cartão de crédito com anuidade gratuita por um ano, cheque especial e capital de giro.

Crédito: SBT Brasil

Leia mais sobre o Brasil e mundo em Último Segundo.

Palavras-chave: garotas de programa , programa , microempreendedoras , microempreendedora , cef , caixa econômica federal , instituição , financeira , caixa , sbt ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos