Usina da capa de disco de Pink Floyd se transforma em empreendimento imobiliário

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Economia | 06/09/2012 - 15h13

A usina termelétrica de Battersea, às margens do rio Tâmisa, no sul de Londres, eternizada na capa do álbum “Animals”, do Pink Floyd, dará lugar a um novo empreendimento imobiliário.


Um consórcio malaio pagou US$ 636 milhões (o equivalente a R$ 1,3 bilhão) pelo complexo. A Battersea Power Station Development Company pretende construir uma pequena cidade nos próximos quinze anos. Os edifícios devem abrigar lojas, hotéis e escritórios.


As chaminés, marcos da construção londrina, serão demolidas e posteriormente reconstruídas para atrair compradores do mundo todo.


Leia mais em iG Economia.

Palavras-chave: loja , lojas , capa , pink floyd , inglaterra , chaminés , imobiliário , reuters , pink floyd , negócio , usina , imobiliários , escritórios , termoelétrica , tâmisa , animals , londres , disco , usina ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos