700 pessoas ainda são reféns das Farc

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 05/02/2009 - 14h45

As famílias das 700 pessoas que, calcula-se, continuam sequestradas pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), se agarram à esperança para seguir em frente.

Vítimas de um drama nacional, os colombianos se unem em campanhas de solidariedade.

Essa semana comemorou-se o primeiro aniversário da marcha realizada em 4 de fevereiro de 2008 em toda a Colômbia e em mais de cem cidades do mundo para exigir o fim dos sequestros.

Foi organizada uma maratona de solidariedade para os sequestrados colombianos com mais de cinco mil mensagens lidas publicamente em Bogotá.

A campanha foi organizada pela associação de jovens "Colômbia sou eu" e o programa de rádio "As vozes do sequestro", que transmite aos reféns saudações de seus parentes e amigos todos os domingos de madrugada.

Esse é um dos escassos canais de comunicação entre os sequestrados e seus familiares e um instrumento que mantem acesa a esperança para o fim do conflito no país.

Palavras-chave: farc , libertação , reféns , guerrilha , colômbia ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos