Acusado de matar garoto judeu em NY é condenado à prisão perpétua

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 30/08/2012 - 11h41

Levi Aron, o homem que confessou ter matado o menino Leiby Kletzky, de uma comunidade judaica ortodoxa de Nova York, foi condenado a cumprir pelo menos 40 anos de prisão pelo crime.


O juiz Neil Firetog, da Suprema Corte de Brooklyn, sentenciou Aron como parte do acordo que o levou a se declarar culpado, em 9 de agosto.


O caso chocou a cidade e principalmente a comunidade judaica ortodoxa. Aron, de 36 anos, raptou o menino, de oito anos, em Borough Park, um importante bairro da comunidade judaica ortodoxa, quando o menor retornava para casa sozinho pela primeira vez, após ter passado o dia em uma colônia de férias escolar.


O menor se perdeu no caminho e pediu ajuda a Aron, que o levou para sua casa, onde passou a noite. No dia seguinte, quando Aron viu cartazes que denunciavam o desaparecimento do menor, ficou em ''pânico'' e o obrigou a tomar vários remédios. Em seguida, asfixiou o menino e depois o esquartejou.


Leia mais notícias do Brasil e do mundo em Último Segundo.

Palavras-chave: Levy Aron , execução , criminoso , morte , esquartejamento , garoto , menino , zoomin , judeu , Nova York , Brooklyn ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos