Ferrari usa Muralha da China como pista e causa polêmica

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 09/05/2012 - 16h24

A fabricante italiana Ferrari foi obrigada a se desculpar publicamente após ter usado a Muralha da China como pista de corrida em um vídeo promocional, fato que acabou revoltando moradores, turistas e autoridades, informou nesta quarta-feira (09/05) a imprensa chinesa.


No polêmico vídeo, uma Ferrari 458 (que tem 570 cavalos de potência e no Brasil custa inicialmente R$ 1,5 milhão) percorre parte da muralha como se estivesse na pista, incluindo muitas derrapagens e outros exibicionismos.


Apesar da intenção de celebrar os 20 anos de atuação da Ferrari no país asiático, a realização do vídeo acabou ficando marcada pelos rastros dos pneus no alto da muralha, já que os funcionários da manutenção do monumento não conseguiram apagar.


A muralha foi construída no começo da dinastia Ming (1368-1644), que inicialmente tinha sua capital em Nankín. Posteriormente, os monarcas transferiram a sede imperial para Pequim.


A Ferrari pediu desculpas em um comunicado oficial, no qual afirma que respeita a cultura chinesa e diz que tentará resolver os problemas criados por sua distribuidora local, a Kuaiyi Automobile.


Leia mais em iG Carros:


Site elege as 10 Ferraris mais feias da história. Você concorda?

Palavras-chave: chinesa , pneus , promocional , pista , chinês , carrão , marca , cavalo de pau , ferrari , muralha da china , china , automóvel , vídeo , carro , polêmica , asiático , gravação , propaganda , país , zoomin , comemoração , revolta ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos