Governo alemão decide eliminar energia nuclear até 2022

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 30/05/2011 - 16h11

A Alemanha, a primeira grande potência industrial que renuncia à energia nuclear, decidiu nesta segunda-feira (30/05) fechar os últimos reatores do país em 2022, após a catástrofe da central nuclear japonesa de Fukushima.


"Após longas consultas, a coalizão chegou a um acordo para dar fim ao recurso à energia elétrica", declarou o ministro do Meio Ambiente, Norbert Rottgen, após sete horas de negociações no escritório da chanceler Angela Merkel.


Quatorze dos 17 reatores alemães não estarão mais em serviço no fim de 2021 e os três últimos - os mais novos - serão utilizados até 2022 no mais tardar, explicou o ministro, que chamou a decisão de "irreversível".


Os sete reatores alemães mais antigos já haviam sido desconectados da rede de produção de energia elétrica, à espera de uma auditoria solicitada em março por Angela Merkel após a catástrofe da central nuclear de Fukushima.


Os sete - além de um oitavo, que registra falhas reiteradas - não serão mais reativados, segundo o ministro.


O governo formalizará a decisão em 6 de junho.


A Alemanha terá que encontrar até 2022 uma forma de produzir 22% de sua energia elétrica, atualmente assegurados pelas centrais atômicas.


Leia mais em iG Economia:


Alemanha decide eliminar energia nuclear até 2022

Palavras-chave: Alemanha , Angela Merkel , governo , atômica , Japão , meio ambiente , alemães , Fukushima , energia , nuclear ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos