Líder da Al-Qaeda apoia rebelião na Síria

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 13/02/2012 - 14h54

Centenas de pessoas compareceram ao funeral das vítimas de atentatos em Alepo, na Síria. De acordo com autoridades, os ataques de sexta-feira (10/02) mataram pelo menos 28 pessoas - foi o pior ocorrido na cidade desde o início do levante, há 11 meses.


Nenhum grupo assimiu a responsabilidade, mas o governo do ditador Bashar Al-Assad põe a culpa nos "terroristas com apoio estrangeiro".


Um vídeo divulgado no final de semana, o líder da Al-Qaeda, Ayman Al-Zawahri, diz às milícias antigovernistas e oposicionistas sírios que não devem depender de países ocidentais ou mesmo árabes para depor Al-Assad.


Enquanto isso, o massacre em Homs - principal centro de repressão governamental aos manifestantes que pedem a saída de Assad do poder - viu uma pausa no sábado (11).


Ativistas de defesa dos direitos humanos afirmam que centenas morreram nos bombardeios à cidade.


Leia também em Último Segundo:


Síria rejeita pressão da Liga Árabe e renova ataques em Homs


Liga Árabe pedirá na ONU criação de força de paz conjunta para Síria

Palavras-chave: rebeldes , Al-Qaeda , Ayman Al-Zawahri , líder , mortes , Reuters , sírios , manifestantes , protesto , Alepo , violência , terroristas , oposicionistas , oposição , sírio , Assad , rebelião , protestos , Al-Assad , repressão , Síria , ataques , Homs , ataque , levante , Bashar Al-Assad , terrorismo , Al-Zawahri , mortos , atentado ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos