Lorca tenta recuperar normalidade após tremor devastador

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 14/05/2011 - 13h44

Três dias depois do terremoto que deixou nove mortos e 300 feridos na cidade espanhola de Lorca, em Múrcia, muitas pessoas permanecem nos acampamentos para desabrigados e outras voltavam a suas casas, embora com medo de réplicas e de desabamentos das construções afetadas.


Entre a população estrangeira, cerca de dois mil equatorianos e 500 bolivianos permanecem nos acampamentos que acolhem as pessoas que ficaram sem teto, informaram à Agência Efe fontes oficiais dos dois países.


Lorca, um município com cerca de 95 mil habitantes, onde residem 10 mil cidadãos do Equador e 4 mil da Bolívia, foi sacudida na quarta-feira por dois terremotos de 4,4 e 5,1 graus de magnitude na escala Richter que também causaram graves danos materiais.


Leia mais no Último Segundo:


Cidade espanhola calcula prejuízos após terremoto

Palavras-chave: tremor , vítimas , Espanha , desabrigados , pânico , Lorca , vítimas , Múrcia , mortes , , medo , terremoto ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos