Menina paquistanesa é presa por blasfêmia

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 21/08/2012 - 15h07

O presidente paquistanês pediu nesta segunda-feira (21/08) explicações sobre a prisão de uma menina cristã que sofre de Síndrome de Down, acusada de ter queimado folhas de papel nas quais estavam escritos versos do Alcorão.


A jovem Rimsha foi presa na quinta-feira (16/08) em um bairro pobre da capital Islamabad e colocada em detenção provisória por 14 dias, denunciada por muçulmanos revoltados que exigiam que fosse punida por blasfêmia, indicou a polícia.


O presidente Asif Ali Zardari levou "seriamente em consideração" a prisão e pediu ao Ministério do Interior que apresente um relatório sobre este caso, indicou a imprensa oficial paquistanesa.


No Paquistão, onde a população é majoritariamente muçulmana, a blasfêmia pode ser legalmente punida com a morte.


As acusações contra a jovem cristã desencadearam a ira dos muçulmanos em Mehrabad, um bairro misto da capital paquistanesa, onde Rimsha vive com seus parentes. Os cristãos da área foram obrigados a deixar temporariamente o bairro por causa da tensão.


Leia mais notícias sobre o Brasil e o mundo em Último Segundo.

Palavras-chave: acusações , polícia , muçulmana , blasfêmia , jovem , paquistaneses , blasfêmia , reuters , muçulmano , síndrome de down , paquistão , prisão , paquistanês , muçulmanos , cristã , paquistanesa , religião ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos