Moradores de Perugia lamentam fama da cidade

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 03/10/2011 - 11h30

Amanda Knox, acusada pelo assassinato de sua colega de quarto em 2007, se declarou inocente perante tribunal na cidade italiana de Perugia.


A estudante nascida em Seattle e o namorado italiano dela na época, Raffaele Sollecito, lutam contra o veredicto de 2009 que os declarou culpados do esfaqueamento até à morte de Meredith Kercher, estudante britânica da Universidade Leeds, durante um ataque sexual brutal e estimulado pelo uso de drogas. Os promotores pediram penas de 26 e 25 anos para cada um respectivamente.


O painel de dois profissionais e seis juízes-assistentes se retirou para considerar o veredicto imediatamente após o apelo final de Amanda. A decisão é esperada para mais tarde nesta segunda-feira.


São grandes as expectativas nos EUA de que a estudante de 24 anos sairá livre da prisão de Perugia, onde ela já passou quase quatro anos, depois que uma revisão forense colocou profundas dúvidas na evidência de DNA usada para condenar Amanda e Sollecito.


Leia mais notícias do Brasil e do mundo em Último Segundo.



Palavras-chave: Perugia , drogas , condenação , sexo , Reuters , italiana , namorado , Itália , Itália , sexual , abuso sexual , Amanda Knox , droga , estudante , sexo , cidade , tribunal , orgia , norte-americana , júri , julgamento ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos