Padre acusado de pedofilia é preso na Argentina

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 24/09/2013 - 11h47

O padre argentino Julio César Grassi foi detido nesta segunda-feira (23/09), por ordem de um tribunal, e terá de cumprir a pena de 15 anos de prisão por pedofilia sentenciada há quatro anos.

O Tribunal Oral Criminal 1 de Morón resolveu por unanimidade a detenção imediata de Grassi, de 57 anos, que se encontrava sob liberdade provisória, após ser condenado em três instâncias por abuso sexual agravado de menores.

A detenção do padre aconteceu depois que a Suprema Corte da província de Buenos Aires confirmou a condenação, e a Câmara de Cassação de Morón determinou sua prisão. O padre havia sido detido por um mês, após ser condenado em 2009. 

Grassi dirigia a Fundação 'Felices los Niños' (Meninos felizes), onde as vítimas denunciaram abusos sexuais, em Hurlingham (25 quilômetros ao oeste de Buenos Aires).

O escândalo surgiu em outubro de 2002, quando um jovem de 19 anos contou na televisão que sofreu abuso sexual por parte de Grassi. Então adolescente, com 15 anos na época dos fatos, o rapaz morava nessa fundação.

Leia mais notícias do Brasil e do mundo em Último Segundo.

Palavras-chave: padre , pedófilo , pedofilia , condenação , argentina , argentino , prisão , abuso sexual , abuso , menor , menores , jovens , católica , igreja , zoomin ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos