Presa mulher que fabricou gás de atentado em Tóquio

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 04/06/2012 - 15h03

Naoko Kikuchi, antiga integrante da seita Verdade Suprema, foi capturada em um apartamento no sudoeste da capital japonesa após ficar 17 anos foragida. A mulher é responsável pelo atentado com gás sarin em 1995 no metrô de Tóquio.


Ao ser detida, Kikuchi, de 40 anos, admitiu sua participação na fabricação do gás sarin lançado no atentado, embora tenha reconhecido desconhecer qual ia ser seu uso.


Ela não ofereceu resistência e foi presa por sua suposta colaboração no atentado, o pior na história do Japão, no qual morreram 13 pessoas e mais de 5.500 ficaram intoxicadas.


O atentado foi executado por cinco membros da seita que de maneira coordenada perfuraram com a ponta de seus guarda-chuvas várias bolsas com gás sarin colocadas nos vagões de cinco trens do metrô de Tóquio na hora do rush matinal do dia 20 de março de 1995.


Com a detenção de Kikuchi, o único membro da Verdade Suprema ainda forgaido é Katsuya Takahashi, de 54 anos.


Leia mais notícias do Brasil e do mundo em Último Segundo.

Palavras-chave: investigação , ataque , estações , atentado , mortes , interrogatório , prisão , gás , Naoko Kikuchi , denúncia , trem , Tóquio , suspeita , Japão , polícia ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos