Viúvas de Bin Laden são indiciadas por entrada ilegal no Paquistão

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Mundo | 09/03/2012 - 16h02

As três viúvas de Osama bin Laden, presentes na casa em que o líder da al-Qaeda morreu em maio de 2012 em uma ação de um comando norte-americano no Paquistão, foram indiciadas por entrada ilegal neste país, onde estão detidas.


O ministro do Interior, Rehman Malik, não revelou quando as mulheres, uma iemenita e duas sauditas, foram indiciadas, nem quando começará o processo.


No dia 2 de maio de 2011, um comando da unidade de elite dos Navy Seals americanos desceu de helicóptero em Abbottabad, cidade militar a duas horas de estrada de Islamabad, e matou Bin Laden, um de seus filhos e dois mensageiros.


A mais jovem das esposas, iemenita, e a mulher de um dos mensageiros foram feridas a tiros.


O corpo do líder da al-Qaeda foi levado pelo comando e jogado no mar em algum ponto do alto mar a partir de um navio de guerra americano, segundo Washington.


As três viúvas e vários filhos de Bin Landen permanecem no Paquistão.


A acusação de entrada ilegal em território paquistanês é aplicada apenas a adultos, explicou Malik.


Osama bin Laden casou cinco vezes. Segundo estimam os serviços de inteligência do Ocidente, teve de 18 a 24 filhos. Quanto aos netos, perto de 80.


Seu último casamento foi com Amal Ahmed Abdulfattah em 2002, quando estava sob proteção tribal. Na ocasião, Amal, nascida no Iêmen, tinha 19 anos.


Leia mais notícias sobre o Brasil e o mundo em Último Segundo.

Palavras-chave: ministro do interior , processo , Reuters , Paquistão , sauditas , paquistanês , indiciadas , indiciamento , viúvas , Osama Bin Laden , ilegalidade , Bin Laden , processo , filhos , Rehman Malik , morte , entrada ilegal , ilegal , viúva , iemenita , paquistanesa ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos