Eleições são teste para democracia em Mianmar

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Política | 28/02/2012 - 16h30

Refugiados em um acampamento no norte de Mianmar estão esperançosos com o futuro. No Estado de Katin, cerca de 60 mil pessoas foram obrigadas a abandonar suas casas por causa de conflitos entre rebeldes e as forças do governo.


Porém, com a realização de eleições, os desalojados acreditam que finalmente poderão se reestabelecer em suas localidades de origem e ver a tão almejada paz. As famílias esperam ajuda governamental para a reconstrução de suas moradias.


As eleições chamaram a atenção da comunidade internacional por causa da presença da ativista pró-democracia e Prêmio Nobel da Paz, Aun San Suu Kyi.


As eleições são também um teste para ver se Mianmar - país do sudoeste asiático também conhecido como Birmânia ou Burma - consegue cumprir a promessa de instaurar uma democracia com governo civil e uma reforma econômica progressista.


Leia mais notícias sobre o Brasil e o mundo em Último Segundo.

Palavras-chave: reforma , Nobel da Paz , eleição , reconstrução , candidata , Aun San Suu Kyi , refugiadas , refugiados , Mianmar , Birmânia , Reuters , Burma , conflitos , Nobel , conflito , Prêmio Nobel da Paz , militares , democracia , eleições , rebeldes , governo militar , ativista , reformas ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos