Passos Coelho deve formar governo com urgência em Portugal

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Política | 06/06/2011 - 12h51

O futuro primeiro-ministro português Pedro Passos Coelho prometeu ocupar-se o quanto antes das reformas exigidas pela União Europeia (UE) e pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), e anunciou mais austeridade para que Portugual "não seja um peso" para seus credores, depois das eleições que deram ampla maioria para a direita.


Pela primeira vez desde o advento da democracia em 1974, a direita portuguesa concentra todo o poder com um presidente, um governo e uma maioria parlamentar nas mãos do Partido Social Democrata (PSD).


Em sua primeira declaração após a vitória, Passos Coelho lançou uma mensagem tranquilizadora aos credores de Portugal, que acaba de negociar um empréstimo de 78 bilhões de euros com a UE e o FMI em troca de um exigente programa de austeridade de três anos.


Leia mais em Último Segundo:


Após vitória eleitoral, direita portuguesa quer mais austeridade

Palavras-chave: partido , crise , ministério , eleitorado , eleitores , eleições , voto , primeiro-ministro , eleição , econômica , Portugal ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos