Brasileiros denunciam trabalho escravo e assédio em cruzeiro

enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios
Turismo | 06/04/2014 - 10h33

Procuradores e auditores fiscais do trabalho resgataram 11 funcionários da MSC Crociere, empresa que explora cruzeiros marítimos, que estavam em condições de trabalho análogo ao de escravos, no Porto de Salvador. Eles estavam a bordo do navio MSC Magnifica, que esteve na capital baiana entre 8h e 17h da última terça-feira (1º). De acordo com o Ministério Público do Trabalho na Bahia, os funcionários trabalhavam por 14 a 15 horas diárias, além de sofrer assédio moral e sexual, dentre outras irregularidades identificadas, como humilhações e cobranças excessivas.

Segundo o MPT, os funcionários deixaram a embarcação após a força-tarefa colher  depoimentos que configuraram a situação de trabalho degradante.

Imagens: Jornal SBT Brasil

Leia no jornal O Dia:

- Empresa nega trabalho escravo em navio de cruzeiro

Palavras-chave: sbt , cruzeiro , trabalho , escravo , mac magnífica , navio , tripulantes , assédio moral , carga horária , polícia , investigação ,

Gostou?

VIDEOS RELACIONADOS

Ver todos